quinta-feira, 16 de junho de 2016

QUANDO O DESERTO CHEGAR O QUE FAZER?

Texto (Ex. 19:2) "Tendo partido de Refidim, chegaram ao deserto".

Introdução

Deserto é um lugar de sofrimento, angústia, dificuldade, agonia, pranto, desespero, é um lugar totalmente coberto por areias, é um lugar impróprio para sobrevivência. Deserto é um lugar de calor insuportável e exaustivo durante o dia, e durante a noite frio intenso. No deserto os ventos são fortes e sopram areia. Deserto não é um lugar com o qual sonhamos, ou planejamos, mas um dia ele se torna realidade em nossas vidas. Quando o deserto chegar, o que fazer?

Primeiro - Quando O Deserto Chegar O Que Fazer?

VOCÊ PRECISARÁ DA PROTEÇÃO DO SENHOR

(Sl. 59:16b) "Pois tu és o meu alto refúgio e proteção no dia da angústia". Davi, neste Salmo, ele estava agradecendo ao Senhor pelo livramento de morte. O contexto histórico está registrado em (ISm. 19:11-12) "Porém Saul, naquela mesma noite, mandou mensageiros à casa de Davi, que o vigiassem, para ele o matar pela manhã; disto soube Davi por Mical sua mulher, que lhe disse: Se não salvares a tua vida esta noite, amanhã serás morto. Então Mical desceu Davi por uma janela; e ele se foi, fugiu e escapou". Deus usou outras pessoas para proteger Davi da fúria do rei Saul, pois o rei queria destruir com a vida de Davi, o rei planejava mata-lo, tirar a vida. Mas Deus, Ele não desampara os seus filhos e todas investiduras que Saul panejava contra Davi, o Senhor os livrava de todas.

1 - Deus usou Jônatas, para proteger Davi.
(ISm. 19:1-10) Falou, pois, Saul a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos, para que matassem a Davi. Porém Jônatas, filho de Saul, estava muito afeiçoado a Davi.   
2 Pelo que Jônatas o anunciou a Davi, dizendo: Saul, meu pai, procura matar-te; portanto, guarda-te amanhã pela manhã, fica num lugar oculto e esconde-te;   
3 eu sairei e me porei ao lado de meu pai no campo em que estiveres; falarei acerca de ti a meu pai, verei o que há, e to anunciarei.   
4 Então Jônatas falou bem de Davi a Saul, seu pai, e disse-lhe: Não peque o rei contra seu servo Davi, porque ele não pecou contra ti, e porque os seus feitos para contigo têm sido muito bons.   
5 Porque expôs a sua vida e matou o filisteu, e o Senhor fez um grande livramento para todo o Israel. Tu mesmo o viste, e te alegraste; por que, pois, pecarias contra o sangue inocente, matando sem causa a Davi?   
6 E Saul deu ouvidos à voz de Jônatas, e jurou: Como vive o Senhor, Davi não morrera.   
7 Jônatas, pois, chamou a Davi, contou-lhe todas estas palavras, e o levou a Saul; e Davi o assistia como dantes.   
8 Depois tornou a haver guerra; e saindo Davi, pelejou contra os filisteus, e os feriu com grande matança, e eles fugiram diante dele.   
9 Então o espírito maligno da parte do Senhor veio sobre Saul, estando ele sentado em sua casa, e tendo na mão a sua lança; e Davi estava tocando a harpa.   
10 E Saul procurou encravar a Davi na parede, porém ele se desviou de diante de Saul, que fincou a lança na parede. Então Davi fugiu, e escapou naquela mesma noite.   

2 - Deus usou a Mical, mulher de Davi para protege-lo. 
(ISm. 19: 11-17) Mas Saul mandou mensageiros à casa de Davi, para que o vigiassem, e o matassem pela manhã; porém Mical, mulher de Davi, o avisou, dizendo: Se não salvares a tua vida esta noite, amanhã te matarão.   
12 Então Mical desceu Davi por uma janela, e ele se foi e, fugindo, escapou.   
13 Mical tomou uma estátua, deitou-a na cama, pôs-lhe à cabeceira uma pele de cabra, e a cobriu com uma capa.   
14 Quando Saul enviou mensageiros para prenderem a Davi, ela disse: Está doente.   
15 Tornou Saul a enviá-los, para que vissem a Davi, dizendo-lhes: Trazei-mo na cama, para que eu o mate.   
16 Vindo, pois, os mensageiros, eis que estava a estátua na cama, e a pele de cabra à sua cabeceira.   
17 Então perguntou Saul a Mical: Por que assim me enganaste, e deixaste o meu inimigo ir e escapar? Respondeu Mical a Saul: Porque ele me disse: Deixa-me ir! Por que hei de matar-te?   

3 - Deus usou o Profeta Samuel para proteger Davi.

(ISm. 19: 18-24) Assim Davi fugiu e escapou; e indo ter com Samuel, em Ramá, contou-lhe tudo quanto Saul lhe fizera; foram, pois, ele e Samuel, e ficaram em Naiote.   
19 E foi dito a Saul: Eis que Davi está em Naiote, em Ramá.   
20 Então enviou Saul mensageiros para prenderem a Davi; quando eles viram a congregação de profetas profetizando, e Samuel a presidi-los, o Espírito de Deus veio sobre os mensageiros de Saul, e também eles profetizaram.   
21 Avisado disso, Saul enviou outros mensageiros, e também estes profetizaram. Ainda terceira vez enviou Saul mensageiros, os quais também profetizaram.   
22 Então foi ele mesmo a Rama e, chegando ao poço grande que estava em Sécu, perguntou: Onde estão Samuel e Davi? Responderam-lhe: Eis que estão em Naiote, em Ramá.   
23 Foi, pois, para Naiote, em Ramá; e o Espírito de Deus veio também sobre ele, e ele ia caminhando e profetizando, até chegar a Naiote, em Ramá.   
24 E despindo as suas vestes, ele também profetizou diante de Samuel; e esteve nu por terra todo aquele dia e toda aquela noite. Pelo que se diz: Está também Saul entre os profetas? 

4 - Deus torna a usar Jônatas para proteger Davi.

(ISm. 20:1-43) Então fugiu Davi de Naiote, em Ramá, veio ter com Jônatas e lhe disse: Que fiz eu? qual é a minha iniquidade? e qual é o meu pecado diante de teu pai, para que procure tirar-me a vida?   
2 E ele lhe disse: Longe disso! não hás de morrer. Meu pai não faz coisa alguma, nem grande nem pequena, sem que primeiro ma participe; por que, pois, meu pai me encobriria este negócio? Não é verdade.   
3 Respondeu-lhe Davi, com juramento: Teu pai bem sabe que achei graça aos teus olhos; pelo que disse: Não saiba isto Jônatas, para que não se magoe. Mas, na verdade, como vive o Senhor, e como vive a tua alma, há apenas um passo entre mim e a morte.   
4 Disse Jônatas a Davi: O que desejas tu que eu te faça?   
5 Respondeu Davi a Jônatas: Eis que amanhã é a lua nova, e eu deveria sentar-me com o rei para comer; porém deixa-me ir, e esconder-me-ei no campo até a tarde do terceiro dia.   
6 Se teu pai notar a minha ausência, dirás: Davi me pediu muito que o deixasse ir correndo a Belém, sua cidade, porquanto se faz lá o sacrifício anual para toda a parentela.   
7 Se ele disser: Está bem; então teu servo tem paz; porém se ele muito se indignar, fica sabendo que ele já está resolvido a praticar o mal.   
8 Usa, pois, de misericórdia para com o teu servo, porque o fizeste entrar contigo em aliança do Senhor; se, porém, há culpa em mim, mata-me tu mesmo; por que me levarias a teu pai?   
9 Ao que respondeu Jônatas: Longe de ti tal coisa! Se eu soubesse que meu pai estava resolvido a trazer o mal sobre ti, não to descobriria eu?   
10 Perguntou, pois, Davi a Jônatas: Quem me fará saber, se por acaso teu pai te responder asperamente?   
11 Então disse Jônatas a Davi: Vem, e saiamos ao campo. E saíram ambos ao campo.   
12 E disse Jônatas a Davi: O Senhor, Deus de Israel, seja testemunha! Sondando eu a meu pai amanhã a estas horas, ou depois de amanhã, se houver coisa favorável para Davi, eu não enviarei a ti e não to farei saber?   
13 O Senhor faça assim a Jônatas, e outro tanto, se, querendo meu pai fazer-te mal, eu não te fizer saber, e não te deixar partir, para ires em paz; e o Senhor seja contigo, assim como foi com meu pai.   
14 E não somente usarás para comigo, enquanto viver, da benevolência do Senhor, para que não morra,   
15 como também não cortarás nunca da minha casa a tua benevolência, nem ainda quando o Senhor tiver desarraigado da terra a cada um dos inimigos de Davi.   
16 Assim fez Jônatas aliança com a casa de Davi, dizendo: O Senhor se vingue dos inimigos de Davi.   
17 Então Jônatas fez Davi jurar de novo, porquanto o amava; porque o amava com todo o amor da sua alma.   
18 Disse-lhe ainda Jônatas: Amanhã é a lua nova, e notar-se-á a tua ausência, pois o teu lugar estará vazio.   
19 Ao terceiro dia descerás apressadamente, e irás àquele lugar onde te escondeste no dia do negócio, e te sentarás junto à pedra de Ezel.   
20 E eu atirarei três flechas para aquela banda, como se atirasse ao alvo.   
21 Então mandarei o moço, dizendo: Anda, busca as flechas. Se eu expressamente disser ao moço: Olha que as flechas estão para cá de ti, apanha-as; então vem, porque, como vive o Senhor, há paz para ti, e não há nada a temer.   
22 Mas se eu disser ao moço assim: Olha que as flechas estão para lá de ti; vai-te embora, porque o Senhor te manda ir.   
23 E quanto ao negócio de que eu e tu falamos, o Senhor é testemunha entre mim e ti para sempre.   
24 Escondeu-se, pois, Davi no campo; e, sendo a lua nova, sentou-se o rei para comer.   
25 E, sentando-se o rei, como de costume, no seu assento junto à parede, Jônatas sentou-se defronte dele, e Abner sentou-se ao lado de Saul; e o lugar de Davi ficou vazio.   
26 Entretanto Saul não disse nada naquele dia, pois dizia consigo: Aconteceu-lhe alguma coisa pela qual não está limpo; certamente não está limpo.   
27 Sucedeu também no dia seguinte, o segundo da lua nova, que o lugar de Davi ficou vazio. Perguntou, pois, Saul a Jônatas, seu filho: Por que o filho de Jessé não veio comer nem ontem nem hoje?   
28 Respondeu Jônatas a Saul: Davi pediu-me encarecidamente licença para ir a Belém,   
29 dizendo: Peço-te que me deixes ir, porquanto a nossa parentela tem um sacrifício na cidade, e meu irmão ordenou que eu fosse; se, pois, agora tenho achado graça aos teus olhos, peço-te que me deixes ir, para ver a meus irmãos. Por isso não veio à mesa do rei.   
30 Então se acendeu a ira de Saul contra Jônatas, e ele lhe disse: Filho da perversa e rebelde! Não sei eu que tens escolhido a filho de Jessé para vergonha tua, e para vergonha de tua mãe?   
31 Pois por todo o tempo em que o filho de Jessé viver sobre a terra, nem tu estarás seguro, nem o teu reino; pelo que envia agora, e traze-mo, porque ele há de morrer.   
32 Ao que respondeu Jônatas a Saul, seu pai, e lhe disse: Por que há de morrer. Que fez ele?   
33 Então Saul levantou a lança, para o ferir; assim entendeu Jônatas que seu pai tinha determinado matar a Davi.   
34 Pelo que Jônatas, todo encolerizado, se levantou da mesa, e no segundo dia do mês não comeu; pois se magoava por causa de Davi, porque seu pai o tinha ultrajado.   
35 Jônatas, pois, saiu ao campo, pela manhã, ao tempo que tinha ajustado com Davi, levando consigo um rapazinho.   
36 Então disse ao moço: Corre a buscar as flechas que eu atirar. Correu, pois, o moço; e Jônatas atirou uma flecha, que fez passar além dele.   
37 Quando o moço chegou ao lugar onde estava a flecha que Jônatas atirara, gritou-lhe este, dizendo: Não está porventura a flecha para lá de ti?   
38 E tornou a gritar ao moço: Apressa-te, anda, não te demores! E o servo de Jônatas apanhou as flechas, e as trouxe a seu senhor.   
39 O moço, porém, nada percebeu; só Jônatas e Davi sabiam do negócio.   
40 Então Jônatas deu as suas armas ao moço, e lhe disse: Vai, leva-as à cidade.   
41 Logo que o moço se foi, levantou-se Davi da banda do sul, e lançou-se sobre o seu rosto em terra, e inclinou-se três vezes; e beijaram-se um ao outro, e choraram ambos, mas Davi chorou muito mais.   
42 E disse Jônatas a Davi: Vai-te em paz, porquanto nós temos jurado ambos em nome do Senhor, dizendo: O Senhor seja entre mim e ti, e entre a minha descendência e a tua descendência perpetuamente.   
43 Então Davi se levantou e partiu; e Jônatas entrou na cidade.   

5 - Deus usou o sacerdote Aimeleque para proteger Davi.

(ISm. 21:1-9) Então veio Davi a Nobe, ao sacerdote Aimeleque, o qual saiu, tremendo, ao seu encontro, e lhe perguntou: Por que vens só, e ninguém contigo?   
2 Respondeu Davi ao sacerdote Aimeleque: O rei me encomendou um negócio, e me disse: Ninguém saiba deste negócio pelo qual eu te enviei, e o qual te ordenei. Quanto aos mancebos, apontei-lhes tal e tal lugar.   
3 Agora, pois, que tens à mão? Dá-me cinco pães, ou o que se achar.   
4 Ao que, respondendo o sacerdote a Davi, disse: Não tenho pão comum à mão; há, porém, pão sagrado, se ao menos os mancebos se têm abstido das mulheres.   
5 E respondeu Davi ao sacerdote, e lhe disse: Sim, em boa fé, as mulheres se nos vedaram há três dias; quando eu saí, os vasos dos mancebos também eram santos, embora fosse para uma viagem comum; quanto mais ainda hoje não serão santos os seus vasos?   
6 Então o sacerdote lhe deu o pão sagrado; porquanto não havia ali outro pão senão os pães da proposição, que se haviam tirado de diante do Senhor no dia em que se tiravam para se pôr ali pão quente.   
7 Ora, achava-se ali naquele dia um dos servos de Saul, detido perante o Senhor; e era seu nome Doegue, edomeu, chefe dos pastores de Saul.   
8 E disse Davi a Aimeleque: Não tens aqui à mão uma lança ou uma espada? porque eu não trouxe comigo nem a minha espada nem as minhas armas, pois o negócio do rei era urgente.   
9 Respondeu o sacerdote: A espada de Golias, o filisteu, a quem tu feriste no vale de Elá, está aqui envolta num pano, detrás do éfode; se a queres tomar, toma-a, porque não há outra aqui senão ela. E disse Davi: Não há outra igual a essa; dá-ma.   

6 - Deus usou Aquis rei dos filisteus para proteger Davi.

(ISm. 21:10-15) Levantou-se, pois, Davi e fugiu naquele dia de diante de Saul, e foi ter com Áquis, rei de Gate.   
11 Mas os servos de Áquis lhe perguntaram: Este não é Davi, o rei da terra? não foi deste que cantavam nas danças, dizendo: Saul matou os seus milhares, por Davi os seus dez milhares?   
12 E Davi considerou estas palavras no seu coração, e teve muito medo de Áquis, rei de Gate.   
13 Pelo que se contrafez diante dos olhos deles, e fingiu-se doido nas mãos deles, garatujando nas portas, e deixando correr a saliva pela barba.   
14 Então disse Áquis aos seus servos: Bem vedes que este homem está louco; por que mo trouxestes a mim?   
15 Faltam-me a mim doidos, para que trouxésseis a este para fazer doidices diante de mim? há de entrar este na minha casa?

Outros livramentos que Deus deu a seu servo estão registrados nos capítulos seguistes.

1 - Deus livrou Davi de Saul em Queila (ISm. 23:1-12) Ora, foi anunciado a Davi: Eis que os filisteus pelejam contra Queila e saqueiam as eiras.   
2 Pelo que consultou Davi ao Senhor, dizendo: Irei eu, e ferirei a esses filisteus? Respondeu o Senhor a Davi: Vai, fere aos filisteus e salva a Queila.   
3 Mas os homens de Davi lhe disseram: Eis que tememos aqui em Judá, quanta mais se formos a Queila, contra o exército dos filisteus!   
4 Davi, pois, tornou a consultar ao Senhor, e o Senhor lhe respondeu: Levanta-te, desce a Queila, porque eu hei de entregar os filisteus na tua mão.   
5 Então Davi partiu com os seus homens para Queila, pelejou contra os filisteus, levou-lhes o gado, e fez grande matança entre eles; assim Davi salvou os moradores de Queila.   
6 Ora, quando Abiatar, filho de Aimeleque, fugiu para Davi, a Queila, desceu com um éfode na mão.   
7 Então foi anunciado a Saul que Davi tinha ido a Queila; e disse Saul: Deus o entregou nas minhas mãos; pois está encerrado, porque entrou numa cidade que tem portas e ferrolhos.   
8 E convocou todo o povo à peleja, para descerem a Queila, e cercar a Davi e os seus homens.   
9 Sabendo, pois, Davi que Saul maquinava este mal contra ele, disse a Abiatar, sacerdote: Traze aqui o éfode.   
10 E disse Davi: Ó Senhor, Deus de Israel, teu servo acaba de ouvir que Saul procura vir a Queila, para destruir a cidade por causa de mim.   
11 Entregar-me-ão os cidadãos de Queila na mão dele? descerá Saul, como o teu servo tem ouvido? Ah, Senhor Deus de Israel! faze-o saber ao teu servo. Respondeu o Senhor: Descerá.   
12 Disse mais Davi: Entregar-me-ão os cidadãos de Queila, a mim e aos meus homens, nas mãos de Saul? E respondeu o Senhor: Entregarão.   

2 - No deserto de Zife (Ism 23:13-29)  Levantou-se, então, Davi com os seus homens, cerca de seiscentos, e saíram de Queila, e foram-se aonde puderam. Saul, quando lhe foi anunciado que Davi escapara de Queila, deixou de sair contra ele.   
14 E Davi ficou no deserto, em lugares fortes, permanecendo na região montanhosa no deserto de Zife. Saul o buscava todos os dias, porém Deus não o entregou na sua mao.   
15 Vendo, pois, Davi que Saul saíra à busca da sua vida, esteve no deserto de Zife, em Hores.   
16 Então se levantou Jônatas, filho de Saul, e foi ter com Davi em Hores, e o confortou em Deus;   
17 e disse-lhe: Não temas; porque não te achará a mão de Saul, meu pai; porém tu reinarás sobre Israel, e eu serei contigo o segundo; o que também Saul, meu pai, bem sabe.   
18 E ambos fizeram aliança perante o Senhor; Davi ficou em Hores, e Jônatas, voltou para sua casa.   
19 Então subiram os zifeus a Saul, a Gibea, dizendo: Não se escondeu Davi entre nós, nos lugares fortes em Hores, no outeiro de Haquila, que está à mão direita de Jesimom?   
20 Agora, pois, ó rei, desce apressadamente, conforme todo o desejo da tua alma; a nós nos cumpre entregá-lo nas mãos do rei.   
21 Então disse Saul: Benditos sejais vós do Senhor, porque vos compadecestes de mim:   
22 Ide, pois, informai-vos ainda melhor; sabei e notai o lugar que ele frequenta, e quem o tenha visto ali; porque me foi dito que é muito astuto.   
23 Pelo que atentai bem, e informai-vos acerca de todos os esconderijos em que ele se oculta; e então voltai para mim com notícias exatas, e eu irei convosco. E há de ser que, se estiver naquela terra, eu o buscarei entre todos os milhares de Judá.   
24 Eles, pois, se levantaram e foram a Zife adiante de Saul; Davi, porém, e os seus homens estavam no deserto de Maom, na campina ao sul de Jesimom.   
25 E Saul e os seus homens foram em busca dele. Sendo isso anunciado a Davi, desceu ele à penha que está no deserto de Maom. Ouvindo-o Saul, foi ao deserto de Maom, a perseguir Davi.   
26 Saul ia de uma banda do monte, e Davi e os seus homens da outra banda. E Davi se apressava para escapar, por medo de Saul, porquanto Saul e os seus homens iam cercando a Davi e aos seus homens, para os prender.   
27 Nisso veio um mensageiro a Saul, dizendo: Apressa-te, e vem, porque os filisteus acabam de invadir a terra.   
28 Pelo que Saul voltou de perseguir a Davi, e se foi ao encontro dos filisteus. Por esta razão aquele lugar se chamou Selá-Hamalecote.   
29 Depois disto, Davi subiu e ficou nos lugares fortes de En-Gedi.   

3 – Deus livrou Davi em En-Gidi (ISm. 24:1-22) Ora, quando Saul voltou de perseguir os filisteus, foi-lhe dito: Eis que Davi está no deserto de En-Gedi.   
2 Então tomou Saul três mil homens, escolhidos dentre todo o Israel, e foi em busca de Davi e dos seus homens, até sobre as penhas das cabras montesas.   
3 E chegou no caminho a uns currais de ovelhas, onde havia uma caverna; e Saul entrou nela para aliviar o ventre. Ora Davi e os seus homens estavam sentados na parte interior da caverna.   
4 Então os homens de Davi lhe disseram: Eis aqui o dia do qual o Senhor te disse: Eis que entrego o teu inimigo nas tuas mãos; far-lhe-ás como parecer bem aos teus olhos. Então Davi se levantou, e de mansinho cortou a orla do manto de Saul.   
5 Sucedeu, porém, que depois doeu o coração de Davi, por ter cortado a orla do manto de Saul.   
6 E disse aos seus homens: O Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do Senhor, que eu estenda a minha mão contra ele, pois é o ungido do Senhor.   
7 com essas palavras Davi conteve os seio chegando para se permitiu que se levantassem contra Saul. E Saul se levantou da caverna, e prosseguiu o seu caminho.   
8 Depois também Davi se levantou e, saindo da caverna, gritou por detrás de Saul, dizendo: Ó rei, meu senhor! Quando Saul olhou para trás, Davi se inclinou com o rosto em terra e lhe fez reverência.   
9 Então disse Davi a Saul: por que dás ouvidos às palavras dos homens que dizem: Davi procura fazer-te mal?   
10 Eis que os teus olhos acabam de ver que o Senhor hoje te pôs em minhas mãos nesta caverna; e alguns disseram que eu te matasse, porém a minha mão te poupou; pois eu disse: Não estenderei a minha mão contra o meu senhor, porque é o ungido do Senhor.   
11 Olha, meu pai, vê aqui a orla do teu manto na minha mão, pois cortando-te eu a orla do manto, não te matei. Considera e vê que não há na minha mão nem mal nem transgressão alguma, e que não pequei contra ti, ainda que tu andes à caça da minha vida para ma tirares.   
12 Julgue o Senhor entre mim e ti, e vingue-me o Senhor de ti; a minha mão, porém, não será contra ti.   
13 Como diz o provérbio dos antigos: Dos ímpios procede a impiedade. A minha mão, porém, não será contra ti.   
14 Após quem saiu o rei de Israel? a quem persegues tu? A um cão morto, a uma pulga!   
15 Seja, pois, o Senhor juiz, e julgue entre mim e ti; e veja, e advogue a minha causa, e me livre da tua mão.   
16 Acabando Davi de falar a Saul todas estas palavras, perguntou Saul: E esta a tua voz, meu filho Davi? Então Saul levantou a voz e chorou.   
17 E disse a Davi: Tu és mais justo do que eu, pois me recompensaste com bem, e eu te recompensei com mal.   
18 E tu mostraste hoje que procedeste bem para comigo, por isso que, havendo-me o Senhor entregado na tua mão, não me mataste.   
19 Pois, quem há que, encontrando o seu inimigo, o deixará ir o seu caminho? O Senhor, pois, te pague com bem, pelo que hoje me fizeste.   
20 Agora, pois, sei que certamente hás de reinar, e que o reino de Israel há de se firmar na tua mão.   
21 Portanto jura-me pelo Senhor que não desarraigarás a minha descendência depois de mim, nem extinguirás o meu nome da casa de meu pai.   
22 Então jurou Davi a Saul. E foi Saul para sua casa, mas Davi e os seus homens subiram ao lugar forte. Bom é podermos contar e confiar com a proteção do nosso Deus”.

(Sl. 59:16b) "Pois tu és o meu alto refúgio e proteção no dia da angústia". Davi neste Salmo ele está agradecendo por todos os livramentos que o Senhor lhes concedeu. Eu quero te dizer, que nos momentos ruins e difíceis da sua vida, você pode contar com o Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Qual é o deserto que você está enfrentando nesta hora? Seja qual for... Não importa que tipo de deserto você pode estar passando neste momento, o que importa e fará toda a diferença em sua vida, será a presença de Jesus contigo neste deserto.

Se neste deserto você não consegue encontrar momentos de paz? Por que o inimigo quer te destruir? Por que ele quer acabar com a sua vida? Você está perplexos diante do gigante? O mal tem te assolado?  O Senhor o Deus Todo poderoso o Senhor dos exércitos o Leão da tribo de Judá Ele manda te dizer: Que Ele vai entrar neste deserto, e vai te tirar dela. O choro pode durar uma noite inteira, mais a alegria virá pelo amanhecer... Creia, busque nesta hora a ajuda e a proteção que só o Senhor Jesus pode te dar... Somente JESUS pode te ajudar! Quando não houver mais saída, quando não houver mais solução, quando o desespero tomar conta é hora, de você clamar por Ele, clame pela proteção do Senhor, pois, Deus Ele te visitará no dia da sua angústia. Como disse Davi: "No dia da minha angústia clamarei a ti, pois me responderas". (Sl.86:7) 

No deserto Deus quer ouvir a sua voz... Busque a proteção do Senhor, clame por Ele, chame por Ele, o Senhor te livrará dos seus inimigo e de todos que querem lhe fazer mal. Deus entrará neste deserto e fará deste deserto que você está vivendo, terras férteis! E você saberá que Ele é Deus que livra e salva com mãos fortes e poderosa.

Segundo - Quando O Deserto Chegar O Que Fazer?

VOCÊ PRECISA TER ESPERANÇA QUE TUDO VAI DAR CERTO

(Jr.17:7) "Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor". Triste é uma pessoa viver neste mundo sem ter esperança, pois a esperança ela enriquece a nossa vida e a nossa alma. A esperança ela está relacionada junto com a fé. (Ou seja: Fé e esperança na lógica são a mesmo coisa).

O autor aos Hebreus escreveu: (Hb. 11:1) "Ora a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem". Se a fé é a certeza, a esperança também, pois, se eu tenho esperança, eu estou crendo que tudo vai dar certo. Mas eu quero lhe chamar a atenção: Como ter esperança no deserto? A única forma e maneira é você confiar no Senhor, é você depositar a sua esperança no Senhor, e acreditar que tudo vai dar certo. Você pode estar passando pelo deserto, nesta hora, erga a sua cabeça, levanta-te, ponha te de pé, não se entrega não, ainda existe solução para a sua vida o deserto está te consumindo, no deserto você tem vividos dias de preocupação, dias de luta, dias de agonia, assim também, aconteceu com Jó.
Quando o deserto chegou na vida de Jó, olha o que ele declarou com sua voz: “O que eu mais temia aconteceu”.

Jó foi uns dos patriarcas mais bem de vida em sua época. Era respeitado e querido por todos. Ele não precisava de nada, mais Deus permitiu que o deserto chegasse e este deserto assolou sua vida. Jó perdeu tudo que ele tinha. Ele perdeu todos os seus bens, Inclusive, seus filhos, e se não bastasse, ele foi acometido de um enfermidade que estava consumindo a sua vida.

Jó ficou numa situação deplorável, tanto era a dor e o sofrimento que até com um caco de telha ele se coçava. A calamidades foi grande, o deserto foi terrível, mais ele no meio do deserto clamou"Eu sei que o meu redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra". (Jó. 19:25) e no capítulo (42:2) ele declarou: "Eu sei que tudo podes e que nenhum dos teus planos podem ser impedidos". 

O Senhor está falando com você: Olha, seja qual for o deserto que você está enfrentado, Eu Sou o teu Senhor; Eu sou o teu redentor; Eu vivo para sempre! E Eu irei diante de ti e entrarei por este deserto, por esta terra seca, por esta terra de assolação, por este vale de angústia e de tristeza e te darei a vitória... Saber por que? Porque Eu Sou o Senhor o seu Deus.

Eu estenderei o cetro de justiça sobre você, e as minhas mãos estará estendidas sobre o teu deserto e te livrarei neste deserto que você está passando.

Receba, receba nesta hora a sua vitória, a vitória que eu o seu Deus estou te dando. Operando Eu ninguém poderá impedir... Ninguém, ninguém poderá impedir o meu agir. Nenhum dos meus planos serão frustrados em sua vida. Tem esperança, você não vai morrer neste deserto... Tudo vai dá certo.

Terceiro - Quando O Deserto Chegar O Que Fazer?

VOCÊ PRECISA ENCONTRAR FORÇAS PARA 
SUPERAR AS DIFICULDADES

(SL. 27:1b) "O Senhor é a força da minha vida; de quem me recearei?". Ao olhar para o versículo deste Salmo, lembrei da vida de Sansão, o grande juiz de Israel. Ele foi escolhido por Deus para libertar o seu povo das mãos dos filisteus. Sansão foi o homem que mais teve força na terra, nunca, antes dele, e depois dele, ouvi um homem que tivesse tanta força como a força de Sansão.

Ele estava vivendo em terras boas, quando falo em terras boas, é no sentido que tudo estava correndo bem em sua vida, mesmo diante dos seus inimigos, ninguém conseguia derrota-lo, e por ele o Senhor dava vitórias para o seu povo.

Mais um dia as coisas mudaram e as suas forças acabaram, e Sansão foi parar no deserto. É não é fácil, uma hora você tem tudo, não precisa de nada, as coisa estão correndo bem, você está no meio de pastos verdejantes como o rei Davi descreve no Salmo (23: 1-2a)"O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastor". Mais de repente, tudo muda! E agora o que fazer? Sansão ele soube o que fazer quando ele estava no deserto sendo humilhado pelo inimigo. Ele foi hostilizado pelo seus inimigos. Os seus inimigos vazaram os seus olhos... Sansão ficou cego. Mais foi no deserto que ele encontrou força para superar as dificuldades. Foi neste deserto de sofrimento que ele clamou a Deus rogando por misericórdia... E o Senhor OUVIU O SEU CLAMO e veio ao seu encontro para lhe socorrer, para lhe ajudar.

Deus entrou no deserto que Sansão estava vivendo no momento que ele clamou a Deus pedindo perdão pelos seus erros, pedindo perdão pelos seus pecados, e quando ele clamou o Senhor Deus ouviu o seu clamor e Deus lhe restaurou as suas forças e o Espírito Santo lhe fortaleceu e as suas forças voltaram e Sansão conseguiu superar aquele deserto, e no seu último ato, ele destruiu como seus inimigos.

No deserto que você está passando você precisa encontrar força para poder ficar de pé e não se prostrar diante das diversidades. No deserto você precisa crer que Deus é poderoso para te socorrer...    Que Ele tem poder e autoridade para repreender com este deserto e te dar a vitória. No deserto você precisa encontrar forças para vencer as dificuldades. No deserto você precisa se fortalecer no Senhor e na força do seu poder.

Quarto - Quando O Deserto Chegar O Que Fazer?

VOCÊ PRECISA CRER NO LIVRAMENTO 
QUE DEUS FARÁ EM SUA VIDA

(Ex. 14:13) "Não temais. Estais quietos, e vede o livramento do Senhor, que hoje vos fará". O povo de Israel, literalmente estava no deserto... E eles temeram, eles ficaram apavorados! Mais no meio do povo existia um grande líder, um homem que verdadeiramente, tinha comunhão com Deus... Um homem que fazia a diferença. Moisés creu que Deus poderia salva-los daquela situação, daquele deserto, daqueles momento de terror e de pavor. O pânico havia tomado conta de todo povo, mais Moisés permaneceu firme crendo que Deus jamais iria permitir que o seu povo fosse destruir pelo grande exército do rei Faraó.

É diante de um quadro como este, a onde o povo estava completamente cercado e encurralados, que Deus com sua voz potente e poderosa bradou dos altos céus e Ele disse: Moisés, diga para o meu povo não temer, ou seja, diga para eles não terem medo, creia no livramento que eu vos darei, hoje será a última vez que vocês verão os egípcios, pois nunca mais, vocês tornarão a velos! Agora estenda a tua mão sobre o mar e divide-o ao meio e diga para o meu povo marchar. Então, Moisés falou a toda congregação de Israel: Vede o livramento que o Senhor fará... Os egípcios nunca mais vocês tornaram a ver. O Senhor pelejará por vocês.

Deus mandou um forte vento e durante toda noite os ventos sopravam muito forte sobre o mar. O povo só ouvi os barulhos das águas e pela romper da manhã todo o Israel puderam enxergar: “O GRANDE MILHAGRE SOBRENATURAL que o Senhor estava dando para eles”. O mar se abriu e o povo de Deus passou em segurança.

O mesmo Deus que abriu o mar para o seu povo passar, Ele vai te visitar neste deserto... Ou melhor, Ele está com você neste deserto. Você já pode comer a ouvir os sons ventos de vitória que o Senhor está soprando em sua vida. Não importa os barulhos, não importa o tamanho do inimigo, não importa qual terrível possa ser este deserto que você está enfrentando, basta você crer que Deus tem poder para te livrar. Creia, creia no livramento que Deus fará em sua vida!  Você vai passar por este deserto e nenhum mal vai te acontecer... Os teus problemas e as tua lutas poderão te seguir, mais o Senhor teu Deus destruirá com todas elas. Você vai ver, você vai contemplar com seus olhos O GRANDE LIVRAMENTO que o Senhor Jesus fará por você e para você.

Receba o livramento, receba a proteção, receba providência do Senhor, Deus nesta hora, está repreendendo a fúria que este deserto tem trazido sobre a sua vida. Este deserto está chegando ao fim... Começa a ouvir o som de ventos fortes soprando sobre este deserto que você está vivendo. Aguarde o livramento que o Senhor fará em sua vida... Jesus vai mudar a sua história. Creia e tome posse da sua vitória neste momento Deus está te visitando aí aonde você está. Abra as suas mãos e receba tome posse da sua bênção, da sua vitória.

Conclusão

Deserto é um lugar de: Sofrimento, angústia, dificuldades, agonia, pranto, desespero. Mais... Quando o deserto chegar o que fazer?

      I.            Você precisa buscar a proteção do Senhor.
   II.            Você precisa ter esperança que tudo vai dar certo.
III.            Você precisa encontrar forçar para superar as dificuldades.
IV.            Você precisa crer no livramento que Deus fará na sua vida.

Autor: Pastor Josias Silva